"Está muito feio aqui". Português relata sismo no México

Na Cidade do México há "pânico geral nas ruas". Houve simulacro pela manhã

O português João Vicente da Silva, que vive há 17 anos na Cidade do México, fala no "caos" com "vários prédios" a cair na cidade, depois do sismo de magnitude 7.1 que se fez sentir esta terça-feira no México.

"Está muito feio aqui", contou ao DN, dizendo que havia várias pessoas a correr pelas ruas. "Fechámos a empresa e vamos para casa", explicou o gerente de uma empresa de fabrico de pneus. E lembrou que faz precisamente 32 anos do grande sismo de magnitude 8 que, a 19 de setembro de 1985, destruiu grande parte da capital mexicana, matando mais de cinco mil pessoas.

Já Vítor Filipe, que não tinha acordado com o abalo de 8.3 da noite de 7 de setembro (o epicentro desse foi no Pacífico, mil quilómetros a sul da Cidade do México), diz que desta vez os copos do bar da piscina onde trabalha abanaram todos. "Foi o único que senti na vida. Mas dizem que se sentiu mais do que o outro", contou ao DN. Na Cidade do México, relata que há "pânico geral" nas ruas.

Curiosamente, conta Vítor Filipe, poucas horas antes do sismo houve um simulacro para testar a reação a um abalo de magnitude 8,0 na Cidade do México. O simulacro foi às 11.00 (o sismo foi às 13.15), tendo soado o alerta por altifalantes espalhados pela capital. Segundo os media mexicanos, quatro milhões de pessoas participaram no exercício, no aniversário do sismo de 1985.

Percorra a galeria de imagens acima clicando sobre as setas.

Últimas notícias

Conteúdo Patrocinado

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub