Escola na Geórgia pede autorização aos pais para castigar crianças com pá de madeira

As crianças cujos pais não autorizem serão punidas com uma suspensão de vários dias

Uma escola norte-americana pediu autorização aos pais dos alunos para reintroduzir a aplicação de castigos corporais: a Georgia School for Innovation and the Classics enviou uma carta aos encarregados de educação a explicar que as crianças serão castigadas com uma pá de madeira depois da terceira infração disciplinar.

As crianças cujos pais não autorizem serão punidas com uma suspensão de vários dias. "Levamos a disciplina muito a sério", disse o responsável Jody Boulineau, citado na WRDW-TV, argumentando que quando as escolas permitiam castigos corporais não havia tantos problemas.

Na circular enviada aos pais é explicado que as crianças (dos cinco anos aos 15) serão punidas em privado e que só serão atingidas com a pá no rabo por três vezes, no máximo. Os pais serão sempre informados.

Segundo a WRDW-TV, a Geórgia, no sul dos Estados Unidos, é um das cerca de duas dezenas de estados que permitem a utilização de violência para castigar os alunos.

De acordo com o último relatório, de 2017, da Iniciativa Global para acabar com os castigos corporais contra as Crianças, 130 estados proíbem os castigos corporais na escola, incluindo Portugal. No entanto, 732 milhões de crianças e adolescentes dos 6 aos 17 anos (um em cada dois) vivem em países em que estes não são completamente proibidos, segundo um relatório da UNICEF.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".