Erdogan diz que Turquia vai decidir em referendo sobre adesão à UE

Erdogan acusou a UE de não ser "honesta nem sincera" e de manter a Turquia à espera

O Presidente turco, Recep Tayyip Erdogan, afirmou hoje que a Turquia vai decidir em referendo se quer continuar no processo para uma adesão à União Europeia (UE). Numa entrevista televisiva, Erdogan acusou a UE de não ser "honesta nem sincera" e de manter a Turquia à espera.

Erdogan já tinha apontado várias vezes a possibilidade de uma consulta popular sobre a adesão e em finais de março afirmou que essa votação só poderia realizar-se após o referendo de 16 de abril, que reforçou os seus poderes.

As negociações para a adesão da Turquia à UE tiveram início em 2005, mas desde então poucos progressos foram feitos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.