Equipa de televisão salva naúfrago

A equipa de um programa da televisão Animal Planet deparou-se com um homem perdido numa ilha deserta.

O dia-a-dia da equipa de filmagens do programa River Monsters, do canal Animal Planet, consiste em procurar as criaturas de água doce mais temidas. Por isso, foi uma enorme surpresa quando se deparou com um homem a pedir ajuda numa ilha deserta no Golfo de Carpentária, no norte da Austrália, a quase 100 quilómetros da cidade mais próxima.

O homem surgiu de uma gruta e, de braços no ar, chamou-lhes a atenção e pediu-lhes água. A equipa de filmagens aproximou-se e ajudou-o. Enquanto isso, a câmara continuou a filmar e o apresentador, Jeremy Wade, explicou o que se estava a passar.

Percebeu-se depois que o homem, chamado Tremine, era um pescador que se havia separado do barco há mais de dois dias. Segundo o realizador deste episódio do programa, cujas gravações decorreram em novembro, o homem estava preparado para morrer.

Stephen Shearman adiantou ao Inside Edition que o sol e o calor desorientaram o pescador, que assim não conseguiu regressar ao barco. O realizador estima que o homem tenha fica 60 horas sem água ou alimentos.

Solteiro e sem filhos, ninguém sabia que Tremine estava desaparecido. Graças à passagem da equipa de Monsters River, foi salvo. E, conta o realizador, fez uma promessa: voltar a fumar. Assim, terá sempre um isqueiro à mão para cozinhar.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.