Encontrados vários corpos num apartamento em Copenhaga

Apartamento estava "cheio de sangue", segundo a polícia dinamarquesa. Vítimas serão da mesma família

Foram encontrados na manhã desta terça-feira vários corpos num apartamento em Copenhaga, capital da Dinamarca. O cenário foi descrito como "horrível" pelas autoridades, que contam que o apartamento no distrito de Brønshøj estava "cheio de sangue".

O inspetor da polícia e responsável pela investigação, Ove Larsen, revelou que as autoridades foram chamadas à 7:35 da manhã (menos uma hora em Lisboa) para responderem a um incidente, segundo a imprensa local, citada pelo Mirror.

"Enviámos uma patrulha de rotina e encontrámos pessoas mortas no apartamento", explicou Larsen. O inspetor avançou ainda que as vítimas são provavelmente da mesma família.

Uma pessoa que vive no apartamento foi detida pelas autoridades, que para já não revelam mais informações.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.