Eleições na Rússia marcadas para o dia 18 de março

Na semana passada, Vladimir Putin anunciou a sua recandidatura como independente.

As próximas eleições presidenciais na Rússia foram marcadas para o dia 18 de março de 2018, noticiou esta sexta-feira a agência Tass, citada pela CNN.

A decisão foi tomada pela câmara alta do parlamento russo (Conselho da Federação).

Vladimir Putin, o favorito ao lugar, anunciou há uma semana a sua recandidatura como candidato independente, ao falar na tradicional conferência de imprensa anual no Kremlin.

"Irei como independente, mas confio no apoio das forças políticas, dos partidos e das organizações sociais que partilham a minha visão sobre o desenvolvimento do país", disse o chefe de Estado russo, durante a tradicional conferência de imprensa anual no Kremlin.

"E, em geral, espero contar com um amplo apoio popular", acrescentou, salientando que, se for reeleito, vai modernizar a economia russa, uma vez que defende uma Rússia "virada para o futuro", através de uma economia "mais flexível" e com uma "eficiência aumentada".

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.