El Salvador denuncia abuso sexual de crianças em abrigos no Arizona, EUA

"Recebemos relatos lamentáveis de abusos", afirmou a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros de El Salvador, Liduvina Magarín

As autoridades de El Salvador denunciaram, na quinta-feira, o abuso sexual de três crianças em abrigos norte-americanos no Arizona, onde foram colocadas depois de separadas das famílias na fronteira com os Estados Unidos.

"Recebemos relatos lamentáveis de abusos", disse aos jornalistas a vice-ministra dos Negócios Estrangeiros do país, Liduvina Magarín, acrescentando que já está a tratar o caso com a Justiça norte-americana.

De acordo com Margarin, os abusos sexuais foram cometidos por funcionários de abrigos governamentais no estado do Arizona a adolescentes com idades entre os 12 e os 17 anos.

"É importante que as crianças deixem os abrigos o mais rápido possível porque é lá que estão mais vulneráveis", disse.

Desde abril, mais de 2.300 crianças, na sua maioria do México e da América Central, foram separadas das famílias na fronteira, na sequência da política de "tolerância zero" do Governo de Donald Trump.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).