E-mail prova ligação do Kremlin a encontro de Trump Jr com advogada russa

Donald Trump Jr. foi informado de que o material contra Hillary Clinton que lhe ia ser entregue por uma advogada russa fazia parte do esforço de Vladimir Putin para ajudar o seu pai a ganhar a eleição

É mais um capítulo na história do encontro do filho de Trump com uma advogada russa revelado pelo jornal The New York Times. Afinal, há um e-mail a provar que Donald Trump Jr. sabia muito bem ao que ia quando decidiu comparecer no encontro com a advogada russa Natalia Veselnitskaya em junho de 2016, na Trump Tower. O relações públicas Rob Goldstone, que providenciou o encontro, informou Trump Jr. de que o material contra Hillary Clinton que ia ser oferecido pela advogada russa era parte do esforço do Kremlin para ajudar o seu pai a vencer a eleição presidencial, segundo a notícia do jornal norte-americano.

Três pessoas com conhecimento do e-mail enviado por Goldstone disseram que este indicava que o governo russo era a fonte de informação prejudicial contra Hillary Clinton. Mas nesse e-mail não havia menção a um esforço mais abrangente de Vladimir Putin para influenciar a eleição presidencial norte-americana, nem a qualquer ligação ao ataque informático ao Partido Democrata, que viria a acontecer uma semana depois do encontro de Trump Jr. com a advogada russa.

Trump Jr. já tinha admitido ter-se encontrado com a advogada russa, numa reunião em que também esteve o marido de Ivanka, Jared Kushner, atual conselheiro de Trump, e o então diretor de campanha do candidato republicano, Paul Manafort. Estes dois últimos revelaram recentemente a existência do encontro, mas não o que foi discutido, segundo documentos governamentais secretos aos quais o The New York Times teve acesso. Donald Jr., que assumiu junto com o irmão Eric os negócios do pai, não tem cargos na administração, pelo que não precisa de revelar os contactos estrangeiros que manteve.

Ler mais

Exclusivos