Drone que procurava o monstro de Loch Ness... encontra uma réplica com 50 anos

A equipa de caçadores de monstros não se deixou desmotivar e vai continuar a busca no fundo do lago escocês

Um drone marinho de alta tecnologia que vasculhava as profundezas do lago escocês de Loch Ness para tentar encontrar um dos animais mitológicos mais procurados de sempre detetou um "monstro" - mas não aquele que procurava. Em vez do monstro de Loch Ness, o drone encontrou uma réplica de quase 9 metros de comprimento que foi usada no filme A vida íntima de Sherlock Holmes, de 1970, que se tinha afundado quando foram removidas as suas boias.

Mas os caçadores de monstros não se deixaram desmotivar pela descoberta do falso bicho, e vão levar a cabo a sua busca do fundo do lago por qualquer prova que indique que o monstro de Loch Ness, chamado Nessie, é real.

A busca está prevista para durar duas semanas e é a mais detalhada alguma vez feita das profundezas do lago Ness. O drone Muhin é capaz de mapear vastas áreas a mais de 1500 pés de profundidade, e é frequentemente usado para procurar aviões caídos. "O veículo permite aos sonares analisar o solo a apenas alguns metros de distância, o que permite uma resolução superior, em várias ordens de magnitude, a qualquer outra tecnologia anterior", explicou o engenheiro marinho da empresa norueguesa Kongsberg Maritime, Craig Wallace, um dos responsáveis pelas buscas.

Além da réplica do filme de 1970, o drone também encontrou um barco naufragado com mais de 8 metros de comprimento.

Steven Feltham, que procura Nessie há 25 anos, disse à agência Reuters que os mapas detalhados do fundo do lago vão ajudá-lo na sua busca. "Acho que estas descobertas são fantásticas", afirmou. "Agora temos um mapa mais detalhado do fundo rochoso do que alguma vez tivemos antes, o que nos vai mostrar as localizações de cada relevo. Vamos poder enviar câmaras para procurar qualquer coisa interessante que possa parecer a carcaça de um animal. Mostra que há muito para investigar lá em baixo".

O primeiro registo escrito de um monstro no lago Ness está ligado ao monge irlandês São Columba, que se diz ter banido um "monstro aquático" para as profundezas do rio Ness no VI século. A mais famosa fotografia de Nessie, conhecida como "a fotografia do cirurgião", foi tirada em 1934 e mostrava uma cabeça com um pescoço longo a emergir da água. Sessenta anos depois, revelou-se que se tratava de um embuste.

Inúmeras missões desde então tentaram sem sucesso encontrar o monstro.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Daniel Deusdado

Estou a torcer por Rio apesar do teimoso Rui

Meu Deus, eu, de esquerda, e só me faltava esta: sofrer pelo PSD... É um problema que se agrava. Antigamente confrontava-me com a fria ministra das Finanças, Manuela Ferreira Leite, e agora vejo a clarividente e humana comentadora Manuela Ferreira Leite... Pacheco Pereira, um herói na cruzada anti-Sócrates, a voz mais clarividente sobre a tragédia da troika passista... tornou-se uma bússola! Quanto não desejei que Rangel tivesse ganho a Passos naquele congresso trágico para o país?!... Pudesse eu escolher para líder a seguir a Rio, apostava tudo em Moreira da Silva ou José Eduardo Martins... O PSD tomou conta dos meus pesadelos! Precisarei de ajuda...?

Premium

arménios na síria

Escapar à Síria para voltar à Arménia de onde os avós fugiram

Em 1915, no Império Otomano, tiveram início os acontecimentos que ficariam conhecidos como o genocídio arménio. Ainda hoje as duas nações continuam de costas voltadas, em grande parte porque a Turquia não reconhece que tenha havido uma matança sistemática. Muitas famílias procuraram então refúgio na Síria. Agora, devido à guerra civil que começou em 2011, os netos daqueles que fugiram voltam a deixar tudo para trás.