Dois homens embriagados causam pânico com armas falsas no metro de Madrid

Situação causou a interrupção de duas linhas do metro, cuja circulação já foi entretanto restabelecida

Dois homens foram detidos pelas autoridades depois de terem sido efetuados disparos, com armas falsas, dentro de uma carruagem do metro de Madrid. O incidente ocorreu, ao início da tarde desta quinta-feira, entre as estações de Ventas e El Carmen. A situação gerou o pânico entre os presentes, refere o ABC.

De acordo com o mesmo jornal, e também com o La Vanguardia, os dois homens, um menor e outro maior de idade, estariam embriagados na altura em que decidiram começar a disparar armas falsas. As armas seriam réplicas muito próximas de armas reais, como as que são usados em reconstituições de batalhas ou filmes. Fazem o mesmo barulho que as armas normais, e os cartuchos contêm pólvora, mas não têm qualquer projétil. Contudo, devem ser manuseadas com todo o cuidado.

As autoridades, segundo o ABC, estão a investigar se existiu algum tipo de luta ou discussão antes dos disparos. As linhas 5 (entre Quinta e Rubén Dario) e 2 (entre La Elipe e Banco de España) foram encerradas, com os passageiros a serem retirados das carruagens. Entretanto, de acordo com o Metro de Madrid, a circulação foi restabelecida.

O El Mundo refere que os passageiros, ao ouvir os disparos, terão acionado o travão de emergência e atiraram-se para o chão, com medo. Depois começaram a sair das carruagens. "Houve momentos de pânico e as pessoas assustaram-se muito", referiu uma testemunha ao mesmo jornal.

Por outro lado, o La Vanguardia, citando informações da Efe, diz que o incidente ocorreu na sequência de uma luta entre dois grupos de jovens, durante a qual um deles terá sacado da arma e efetuado os disparos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).