Diamante de 45 milhões de euros roubado por falsos especialistas em Paris

A vítima é Marie-Madeleine Dioubate, ex-candidata às eleições presidenciais da Guiné-Conacri. Foi aberta uma investigação preliminar ao roubo do diamante de 43,5 quilates.

Dois homens passaram por especialistas de pedras preciosas e roubaram um diamante avaliado em 45 milhões de euros à proprietária, num hotel de luxo em Paris, na segunda-feira.

O gabinete do Procurador de Paris informou esta quinta-feira à EFE que foi aberta uma investigação preliminar do roubo executado pelos dois homens que aconteceu num hotel de Paris, perto da avenida dos Campos Elísios.

A Brigada de Repressão está encarregue pela investigação do caso.

A vítima é a ex-candidata às eleições presidenciais da Guiné-Conacri. Marie-Madeleine Dioubate teve uma reunião com os dois homens na tarde de segunda-feira no bar do hotel Warwick, para que os falsos especialistas pudessem fazer a estimativa final do seu diamante de 43,5 quilates.

Dois dias depois, a dona do diamante apercebeu-se que a sua pedra preciosa tinha sido trocada por uma imitação, dirigindo-se à polícia para denunciar o sucedido.

A polícia irá analisar o relatório da vítima para analisar os seus movimentos e tentar identificar os responsáveis pelo roubo.

Exclusivos

Premium

Líderes europeus

As divisões da Europa 30 anos após o fim da Cortina de Ferro

Angela Merkel reuniu-se com Viktor Orbán, Emmanuel Macron com Vladimir Putin. Nos próximos dias, um e outro receberão Boris Johnson. E Matteo Salvini tenta assalto ao poder, enquanto alimenta a crise do navio da ONG Open Arms, com 107 migrantes a bordo, com a Espanha de Pedro Sánchez. No meio disto tudo prepara-se a cimeira do G7 em Biarritz. E assinala-se os 30 anos do princípio do fim da Cortina de Ferro.