Diamante considerado o quinto maior do mundo encontrado no Lesoto

Pedra tem 910 quilates

A empresa britânica Gem Diamonds anunciou hoje a descoberta, no Lesoto, de um diamante de "excecional qualidade" com 910 quilates, sendo esta a quinta gema maior do mundo, informou a companhia num comunicado.

A pedra, que ainda não foi batizada, é Type Ila, uma categoria outorgada apenas a cerca de 2% dos diamantes, por ter uma extraordinária pureza e uma grande transparência ótica.

A sua cor é "D", totalmente incolor, o maior grau neste campo, porque é muito pouco frequente.

O diamante foi encontrado na mina Letseng, no Lesoto, uma das que produz os diamantes mais valiosos do mundo.

O Lesoto é um pequeno reino encravado na África do Sul e considerado um dos países mais pobres do mundo.

Segundo a nota, a Gem Diamonds considera que esta pedra é a quinta gema de "maior qualidade" encontrada no mundo.

Na classificação histórica continua a liderar o diamante "Cullinan", uma pedra também descoberta na África do Sul, com 3.016 quilates.

O "Cullinan" faz parte das joias da coroa do Reino Unido e foi extraído na população sul-africana de Cullinan, em 1905.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...