Dez feridos em carnaval caribenho em Manchester

As forças de segurança foram chamadas ao local pelas 2.30

Dez pessoas ficaram feridas, aparentemente após um tiroteio, esta madrugada, em Manchester, Inglaterra, durante a celebração de um carnaval caribenho.

As forças de segurança foram chamadas ao local pelas 2.30 e, quando chegaram a Claremont Road, em Moss Side, no sul da cidade, depararam-se com várias pessoas feridas. As vítimas sofreram ferimentos entre o ligeiro e o grave, mas que não colocam a sua vida em perigo.

Várias pessoas estavam presentes no local onde decorreu um carnaval das Caraíbas que veio a terminar horas mais tarde, segundo as autoridades.

"Aqueles que vivem ou visitam esta zona estão, compreensivelmente preocupados por estes incidentes, pelo que vamos deslocar mais agentes para patrulhar a zona durante a manhã de domingo e os próximos dias", indicou a superintendente Debbie Dooley, em comunicado.

A polícia acrescentou ainda que irá ser "investigado onde o incidente ocorreu e quem é responsável pelo ataque".

A cidade de Manchester sofreu um atentado a 22 de maio de 2017, realizado por um britânico de origem libanesa, de 22 anos, que fez explodir um engenho à saída de um concerto da cantora norte-americana Ariana Grande, no Manchester Arena.

Na altura, 22 pessoas morreram no atentando e uma centena ficou ferida. A vítima mais jovem, Saffie Roussos, tinha oito anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

robótica

Quando os robôs ajudam a aprender Estudo do Meio e Matemática

Os robôs chegaram aos jardins-de-infância e salas de aula de todo o país. Seja no âmbito do projeto de robótica do Ministério da Educação, da iniciativa das autarquias ou de outros programas, já há dezenas de milhares de crianças a aprender os fundamentos básicos da programação e do pensamento computacional em Portugal.

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...