Dois norte-americanos detidos em Banguecoque por mostrarem nádegas em templo

Os dois homens foram colocados na 'lista negra' após terem publicado as fotos no Instagram

Dois norte-americanos foram detidos na terça-feira na Tailândia depois de terem publicado na rede social Instagram fotografias consideradas desrespeitosas diante de um templo budista, anunciou hoje a polícia. "Foram detidos quando se preparavam para sair da Tailândia", explicou o coronel Cherngron Rimpadee, porta-voz dos serviços de imigração, à agência de notícias francesa AFP.

Os dois homens, na casa dos 30 anos, foram detidos quando se preparavam para passar nos controlos da imigração num dos dois aeroportos internacionais de Banguecoque. Tinham sido colocados na 'lista negra' após terem publicado, no passado dia 24, fotografias tiradas diante do Wat Arun, um dos templos mais famosos de Banguecoque, com as calças para baixo.

Os dois admitiram a sua culpa e aceitaram pagar uma multa de 5.000 bahts (perto de 130 euros) por "comportamento inadequado" num lugar público.

Contudo, permanecem detidos até que a justiça decida ou não avançar com a acusação contra eles sob a severa lei da criminalidade informática, arriscando, nesse caso, vários anos de prisão.

"Estamos a aguardar uma decisão judicial sobre a sua acusação ou não ao abrigo da lei da criminalidade informática, por descarregarem imagens pornográficas", detalhou o coronel Cherngron Rimpadee.

Em 2015, três turistas, um italiano, um argentino e uma holandesa, foram detidos depois de terem publicado fotografias das suas nádegas no templo de Angkor, no vizinho Camboja.

No mesmo ano, três turistas franceses e duas irmãs norte-americanas foram expulsos do Camboja pela mesma razão, acabando por ser condenados a uma pena suspensa de seis meses de prisão e banidos do país por quatro anos.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.