Detido em Espanha por matar o cão ao arrastá-lo com o carro ao longo de quilómetros

Homem foi intercetado pela polícia quando arrastava o animal, que prendeu com uma corda na bola de reboque do carro

Um homem foi detido pela Guardia Civil de Jimena de la Frontera, província de Cádiz, em Espanha, depois de ter matado o cão - um pastor alemão - ao arrastá-lo preso pelas patas dianteiras na bola de reboque do próprio veículo ao longo de vários quilómetros.

Segundo o jornal El Periódico, que cita um comunicado da polícia, as autoridades avistaram o veículo todo-o-terreno quando circulavam por uma estrada local, a A-8201, e perceberam que levaria algo de arrasto. Aproximaram-se e constaram que se tratava de um animal, tendo iniciado uma perseguição ao condutor.

O homem foi então detido e o cão, que não tinha sequer microchip e fora atado com uma corda ao automóvel, estava gravemente ferido. Acabou por não resistir aos ferimentos.

O dono do animal será agora investigado e foi acusado de um crime de maus tratos a animais.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.