Desmantelado o maior laboratório mundial de Viagra falso

Polícia apreendeu 100 mil comprimidos falsos para a disfunção erétil e 430 mil ampolas de esteroides

A polícia polaca anunciou hoje ter desmantelado o maior laboratório do mundo de produção ilegal de esteroides anabolizantes e comprimidos do tipo Viagra numa operação junto à cidade de Bydgoszcz.

"Era o maior laboratório do mundo em contrafação de drogas contra a impotência [sexual] de acordo com os representantes de quatro companhias farmacêuticas cujos produtos eram falsificados", afirmou à agência France Press Agnieszka Hamelusz, uma porta-voz da polícia polaca.

De acordo com a mesma fonte, a polícia apreendeu 100 mil comprimidos falsos para a disfunção erétil e 430 mil ampolas de esteroides no valor estimado de 17 milhões de zlotys (3,95 milhões de euros).

As autoridades polacas detiveram nos últimos meses 14 suspeitos de pertencer à rede que comercializava os produtos, ainda de acordo com a mesma fonte.

A rede agora desmantelada terá feito milhões de euros com a venda pela internet de drogas contrafeitas, às quais davam os nomes mais populares no mercado.

A polícia apreendeu maquinaria com um valor na ordem do milhão de euros na casa nos arredores de Bydgoszcz, na margem do rio Brahe, no norte da Polónia.

Os componentes utilizados nas drogas falsificadas eram provenientes da China, via Grécia, Reino Unido e Roménia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.