Desaparecimento de Maëlys: buscas em lago próximo da casa do suspeito

Criança de nove anos, lusodescendente, está desaparecida desde a madrugada de 27 de agosto

Seis mergulhadores estão esta quarta-feira a fazer buscas no lago de Aiguebelette, avança a France Inter, alegadamente numa tentativa de recuperar o corpo de Maëlys, a menina de nove anos, lusodescendente, desaparecida há mais de uma semana. Foi vista pela última vez numa festa de casamento, onde estava com os pais.

O Lago de Aiguebelette situa-se a cerca de 20 minutos de carro da casa do suspeito, em Domessin. O homem, de 34 anos, foi detido no dia 3 de setembro e acusado de rapto. Seria frequentador assíduo do local, onde passeava com os cães.

Em alguns pontos, o lago chega a atingir uma profundidade de 80 metros. Se houver dificuldades nas buscas submarinas, escreve a France Inter, será utilizado um sonar suíço.

Maëlys de Araújo desapareceu no domingo, por volta das 03:00 (02:00 em Lisboa), dia 27, de uma festa de casamento em Pont-de-Beauvoisin, a 85 quilómetros de Lyon, no sudeste de França.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.