Deputada aconselha mulheres a evitar sexo com estrangeiros

Fãs da seleção do Peru, em Moscovo

Tamara Pletnyova recorda a discriminação a que foram sujeitas as mulheres que tiveram filhos com homens de outros continentes durante os Olímpicos de 1980

Uma deputada russa aconselhou as mulheres a evitarem ter relações sexuais com homens de outras raças durante o Mundial de Futebol, que começa esta quinta-feira, na Rússia. Com este conselho Tamara Pletnyova pretende evitar que as mulheres se tornem mães solteiras de crianças birraciais que serão vítimas de discriminação, explicou.

A deputada, que também é presidente da Comissão Parlamentar para as Famílias, Mulheres e Crianças respondia a uma questão sobre os chamados "Filhos dos Jogos Olímpicos", depois de Moscovo ter acolhido a competição em 1980, quando os métodos contracetivos não eram de acesso fácil em todo o país.

O termo foi usado durante a era soviética para descrever as crianças birraciais concebidas durante eventos internacionais depois de mulheres russas se terem relacionado com homens de África, América Latina ou Ásia. Muitas dessas crianças foram vítimas de discriminação.

"Temos de ter as nossas crianças. Estas (birraciais) crianças sofrem e continuam a sofrer desde os tempos soviéticos", referiu a deputada à rádio Govorit Moskva e citada pela Reuters. "É diferente se elas tiverem mais de uma raça. Não sou nacionalista, mas sei que estas crianças sofrem. São abandonadas e, é isso, ficam cá com as mães."

Tamara Pletnyova alerta ainda que mesmo quando as mulheres russas casam com estrangeiros, as relações acabam normalmente mal, sem que as mulheres possam ficar com os filhos. Ainda assim, a deputada garante que gostaria que os russos casassem "por amor, independentemente da sua sua etnia".

Tamara Pletnyova é deputada do KPRF Partido Comunista, da oposição mas que apoia o presidente Putin nos assuntos chave.

Outro deputado disse que os estrangeiros podiam trazer vírus para o Mundial e infetar os russos. Alexander Sherin acrescentou que os estrangeiros poderiam tentar fazer circular substâncias proibidas durante a competição.

Na Rússia existem dezenas de minorias, entre as quais uma grande força de trabalho migrante predominantemente da Ásia Centra e do sul do Cáucaso.

Brand Story

Mais popular

  • no dn.pt
  • Mundo
Pub
Pub