Depois de negar, Trump confirma pagamento a Stormy Daniels

Trump tinha dito anteriormente que não sabia nada sobre o pagamento a Stormy Daniels

Depois de um dos seus advogados, o republicano Rudy Giuliani, ter confirmado o pagamento à estrela do cinema pornográfico Stormy Daniels, esta quinta-feira foi a vez do próprio Donald Trump admitir que Daniels recebeu dinheiro para ficar calada.

Em três mensagens no Twitter, o presidente norte-americano quis deixar claro que o dinheiro usado "não teve nada a ver" com a campanha à presidência, e disse que as afirmações de Daniels são falsas e visam extorquir-lhe dinheiro.

As explicações surgiram depois de Giuliani ter confirmado, em entrevista à Fox News, que Donald Trump tinha pagado ao advogado Michael Cohen os 130 mil dólares que aquele tinha dado a Stormy Daniels.

Trump tinha dito anteriormente que não sabia nada sobre o pagamento a Stormy Daniels, que diz ter passado uma noite com Trump em 2006. O advogado de Trump, Michael Cohen, pagou a Daniels, cujo nome verdadeiro é Stephanie Clifford, para manter o alegado encontro sexual secreto, antes das eleições, em 2016.

Agora Trump reconhece esse pagamento, dizendo que era relativo a um contrato privado entre duas partes, conhecido como um acordo de não divulgação (Non-Disclosure Agreement ou NDA em inglês).

"Estes acordos são muitos comuns entre celebridades e pessoas com dinheiro", diz Trump, acrescentando que o acordo foi usado para impedir "acusações falsas e extorcionistas feitas sobre ela sobre o relacionamento sexual, apesar de já ter assinado uma carta a admitir que não tinha havido relacionamento sexual."

Já durante a entrevista à Fox, Giuliani, que faz parte da equipa jurídica de Trump, salientou que não foi usado dinheiro da campanha, algo que parece ser o principal ponto em causa para a defesa. Giuliani sublinhou que o pagamento não viola as leis de financiamento de campanha porque não foi retirado dos fundos de campanha de Trump.

Quando questionado no início de abril sobre o pagamento a Daniels, Trump respondeu que não. "Terá que perguntar a Michael Cohen. Michael é meu advogado. Terá de lhe perguntar". A Casa Branca tinha dito também que Trump não tinha tido sexo com Daniels.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.