Querem tirar a estrela de Trump do Passeio da Fama. Apareceram lá 50

Em protesto contra a votação de retirar de vez a estrela de Trump do Hall of Fame em Hollywood, grupo de ativistas conservadores encheu o passeio com meia centena de estrelas. Ficaram ali pouco tempo

A estrela de Donald Trump no Hall of Fame (Passeio da Fama) em Los Angeles foi vandalizada já várias vezes e a autarquia daquela zona (West Hollywood) da cidade da Califórnia votou no sentido de não voltar a colocá-la. A medida foi justificada em parte pela forma como Trump maltrata minorias e mulheres, mas o argumento não convenceu um grupo de ativistas, anónimo e conservador, que entendeu desafiar as autoridades e, na quinta-feira, surgiram cerca de 50 estrelas do presidente norte-americano no passeio.

O grupo responsável assina por The Faction (A Facção) e avisa, pelo Twitter e em declarações ao The Holywood Reporter que irá lutar pela preservação de estrela de Trump. "Apague a estrela do presidente da Fama ou tente removê-la - como se você fosse o autarca de West Hollywood ou parecido - e mais 30 aparecerão", disse um ativista anónimo ao The Hollywood Reporter.

Os artistas/ativistas dizem que a brincadeira custou mais de mil dólares. As 50 estrelas foram impressas em folhas de vinil coladas com adesivo no passeio. Quem financiou foi "um jovem e anónimo empresário". Foram colocando as estrelas em quadrados do passeio, que se mantiveram tapados até estarem todas colocadas, de forma a que ninguém se apercebesse do resultado final.

Mas as estrelas já foram retiradas, como seria de esperar. Um dos elementos da autarquia que participou na operação de limpeza explicou que não há outra opção. "Não queremos ter de novo o vandalismo como aconteceu com a velha estrela aqui. As estrelas não seriam apenas destruídas, mas esse vandalismo danificaria também a nossa propriedade."

Um membro do serviço de limpeza que lida com vandalismo e pichagens diárias no Passeio da Fama disse ao The Hollywood Reporter: "Começámos às cinco horas da manhã e encontrámos cerca de 50 estrelas". Um vendedor de rua acrescentou a sua visão quando quinta-feira se deparou com aquele cenário: "Fiquei surpreso com as estrelas, parecia muito real."

A Câmara de West Hollywood aprovou a resolução a recomendar à Câmara de Comércio da cidade que a estrela de Trump seja retirada do Passeio da Fama. O presidente da Câmara, John Duran, explicou que a votação foi apenas um ato simbólico, uma vez que a cidade não tem jurisdição sobre o Passeio da Fama. Mas o objetivo é que a decisão chegue à Câmara de Los Angeles, assim como à Câmara de Comércio de Hollywood.

"Ganhar uma estrela no Passeio da Fama de Hollywood é uma honra. Quando alguém ataca minorias, imigrantes, muçulmanos, pessoas com deficiências ou mulheres, a honra deixa de existir", explicou Duran à CNN.

Ler mais

Exclusivos