Dalai Lama internado com infeção nos pulmões

Monge budista de 83 anos está estável, depois de ter sido hospitalizado de urgência em Nova Deli, na Índia. Deve permanecer internado por mais dois ou três dias.

O Dalai Lama foi internado num hospital de Nova Deli, na Índia, esta terça-feira, com uma infeção nos pulmões, anunciou um assessor, acrescentando que o monge budista de 83 anos está estável.

"Hoje de manhã, sua santidade sentiu algum desconforto e foi levado de avião até Nova Deli", explicou Tenzin Taklha, o secretário pessoal do líder espiritual tibetano, à Reuters.

Como recorda a Reuters, o Dalai Lama fugiu para a Índia no início de 1959, depois de uma insurreição fracassada contra a ocupação chinesa e vive exilado na cidade de Dharamshala, nas montanhas no norte da Índia.

"Os médicos diagnosticaram-lhe uma infeção nos pulmões e ele está a ser tratado por isso. A sua condição é estável agora. Ficará internado durante dois ou três dias aqui", revelou Tenzin Taklha.

Muitos dos 100 mil tibetanos exilados na Índia estão preocupados que a sua luta pela autodeterminação do seu país possa morrer também com o Dalai Lama.

Em declarações à Reuters, no mês passado, o Dalai Lama disse que depois da sua morte, é possível que a sua encarnação possa ser encontrada na Índia, e alertou que qualquer outro sucessor nomeado pela China não será respeitado.

O regime de Pequim assumiu o controlo do Tibete em 1950 e classificou o Nobel da Paz como um perigoso separatista. Segundo o Governo da China, os seus líderes têm o direito de aprovar o sucessor do Dalai Lama, como um legado herdado dos imperadores da China.

Mas muitos tibetanos - cuja tradição sustenta que a alma de um importante monge budista reencarna no corpo de uma criança ao morrer - suspeitam que qualquer intervenção chinesa seja apenas uma manobra para exercer influência sobre a comunidade.

Ler mais

Exclusivos