Credit Suisse diz que eleições francesas são um "risco" para os mercados europeus

O banco adverte para os possíveis malefícios de uma mudança da "paisagem política na União Europeia"

Os economistas do banco Credit Suisse estimaram esta quinta-feira que as eleições presidenciais em França deste ano sejam o "principal risco" para os mercados financeiros da Europa.

Num trabalho hoje revelado pela instituição, e que teve como ponto de partida as ameaças para os mercados financeiros europeus, o Credit Suisse advertiu para os riscos de uma mudança da "paisagem política na União Europeia" e sinalizou o provável nervosismo dos mercados nessa eventualidade.

A mais recente sondagem divulgada pela estação BFM TV indicou que Marine Le Pen está na liderança na primeira volta das presidenciais francesas, com 26% das intenções de voto, seguida do candidato independente Emmanuel Macron, com 25,5% das intenções de voto.

Nas últimas semanas, a candidata presidencial da Frente Nacional tem enfrentado acusações sobre "empregos fictícios" e suspeitas de uso indevido de fundos do Parlamento Europeu.

A primeira volta das presidenciais de França realiza-se a 23 de abril e a segunda a 7 de maio.

Ler mais

Exclusivos