Morreram nos Himalaias em 1999. Foram encontrados agora, "parados no tempo"

Os americanos Alex Lowe e David Bridges ficaram presos no gelo após uma enorme avalanche em 1999

O montanhista Alex Lowe era considerado um dos melhores da sua geração quando, juntamente com o amigo e companheiro de expedição David Bridges, morreu nos Himalaias em 1999. A história abalou o mundo do alpinismo e agora, 16 anos depois, os corpos dos dois montanhistas foram recuperados no Tibete. Foram encontrados ainda presos no gelo, "parados no tempo", segundo a viúva de Lowe.

Os dois norte-americanos estavam a subir ao pico tibetano de Shishapangma, a 14.ª montanha mais alta do mundo, em outubro de 1999 quando foram apanhados por uma enorme avalanche. Os colegas de expedição não conseguiram resgatá-los. Em 1999, a BBC citava o líder da expedição, Andrew McLean, que dizia: "A parte mais surreal é que dois dos nossos amigos estão presos no gelo, e conseguimos vê-los mas não conseguimos fazer nada acerca disso. É uma experiência muito triste e frustrante". A equipa acabou por desistir do resgate e regressar ao acampamento base.

Na semana passada, dois montanhistas encontraram os corpos de Alex Lowe e do operador de câmara David Bridges, ainda presos no gelo. A viúva de Alex Lowe, Jennifer Lowe-Anker, foi quem anunciou a descoberta dos corpos, em comunicado emitido pela fundação que criou em nome do antigo marido. Jennifer Lowe-Anker, hoje casada com o também montanhista Conrad Anker que ajudou a procurar Alex Lowe na altura do seu desaparecimento, disse que estava no Nepal com Conrad Anker quando recebeu a chamada de que tinham sido encontrados dois homens que poderiam ser os montanhistas desaparecidos em 1999.

Após uma descrição da roupa e do equipamento descoberto nos cadáveres, que continuavam presos no gelo azul mas começavam a emergir do glaciar, foi possível concluir que se tratavam de Alex Lowe e David Bridges.

Os corpos deverão ser recuperados em breve. Jennifer Lowe-Anker afirmou que ela, o seu novo marido, e os três filhos que teve com Alex Lowe que foram adotados por Conrad Anker, vão visitar Shishapangma na próxima semana. "É para enterrar o Alex", afirmou. Anker disse que a descoberta dos corpos trazia "alívio para mim, e para a Jenni, e para a nossa família".

Notícia corrigida às 13.20: A legenda da foto indicava que se tratavam dos dois montanhistas desaparecidos, quando à esquerda está Alex Lowe e, à direita, Conrad Anker, que atualmente gere a fundação em nome de Lowe juntamente com a sua viúva, Jennifer Lowe-Anker. A legenda foi corrigida.

Ler mais

Exclusivos