Coreia do Sul pondera suspender algumas sanções contra Pyongyang

Sanções surgiram na sequência do ataque ao navio Cheonan em 2010, que tirou a vida a 45 marinheiros sul-coreanos

A ministra dos Negócios Estrangeiros sul-coreana afirmou esta quarta-feira que Seul está a ponderar suspender algumas das sanções unilaterais contra Pyongyang, para fortalecer a diplomacia e contribuir para o desarmamento nuclear.

Kang Kyung-wha disse esta quarta-feira a deputados do parlamento que o Governo está "a rever" se vai suspender algumas das sanções impostas em 2010 à Coreia do Norte, na sequência do ataque ao navio Cheonan, que causou a morte de 45 marinheiros sul-coreanos.

A concretizar-se a suspensão de sanções, esta seria uma medida sobretudo simbólica, uma vez que é muito difícil para Seul retomar projetos económicos conjuntos com o Norte, devido às sanções internacionais lideradas pelos Estados Unidos.

Ler mais

Premium

Henrique Burnay

Isabel Moreira ou Churchill

Numa das muitas histórias que lhe são atribuídas, sem serem necessariamente verdadeiras, em resposta a um jovem deputado que, apontando para a bancada dos Trabalhistas, perguntou se era ali que se sentavam os seus inimigos, Churchill teria dito que não: "Ali sentam-se os nossos adversários, os nossos inimigos sentam-se aqui (do mesmo lado)." Verdadeira ou não, a história tem uma piada e duas lições. Depois de ler o que publicou no Expresso na semana passada, é evidente que a deputada Isabel Moreira não se teria rido de uma, nem percebido as outras duas.