Coreia do Sul pede ao exército que se prepare após lançamento de míssil de Pyongyang

O ministro da Defesa de Seul quer uma resposta firme "a qualquer provocação da Coreia do Norte"

O ministro da Defesa da Coreia do Sul instou hoje as Forças Armadas a aumentarem a sua preparação para o combate, depois de na quarta-feira a Coreia do Norte ter feito dois testes com mísseis de médio alcance.

Han Min-koo instou o exército a preparar-se para "responder com firmeza a qualquer provocação da Coreia do Norte", no início de uma reunião com 150 altos cargos de Defesa de Seul.

A reunião foi convocada para abordar o teste de mísseis norte-coreanos na quarta-feira.

O ministro sul-coreano afirmou perante os presentes que "a Coreia do Norte acabará completamente isolada e envolta em autodestruição, se continuar a realizar provocações como esta".

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.