Coreia do Norte não vai recomeçar conversações sobre programa nuclear

O país deixou as negociações para suspender o seu programa de armas nucleares, em 2009 e pouco depois realizou um segundo ensaio atómico

A Coreia do Norte "não tem ideias" de retomar as conversações a seis sobre o seu programa nuclear, afirmou hoje uma dirigente de Pyongyang, em Pequim, apesar dos repetidos apelos da China, o seu mais próximo aliado.

A Coreia do Norte deixou as negociações, que tinham o objetivo de suspender o seu programa de armas nucleares, em 2009 e, pouco depois, realizou o seu segundo ensaio atómico.

As conversações, organizadas pela China, incluem a Coreia do Sul, Estados Unidos, Rússia e Japão.

Pequim quer retomar as negociações, apesar de Washington, Seul e Tóquio insistirem que Pyongyang -- que lançou dois mísseis esta semana -- tem primeiro de dar passos no sentido da desnuclearização.

Choe Son-Hui, do Ministério dos Negócios Estrangeiros da Coreia do Norte, disse em Pequim: "Por agora, não temos ideias de participar em negociações para discutir a desnuclearização da Coreia do Norte".

A dirigente está na capital chinesa para participar num fórum de segurança anual, que inclui representantes das seis partes.

"Nestas circunstâncias, em que está presente a política hostil norte-americana, a DPRK [Coreia do Norte] não está em posição de discutir da desnuclearização da península coreana", disse aos jornalistas.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Rosália Amorim

"Sem emoção não há uma boa relação"

A frase calorosa é do primeiro-ministro António Costa, na visita oficial a Angola. Foi recebido com pompa e circunstância, por oito ministros e pelo governador do banco central e com honras de parada militar. Em África a simbologia desta grande receção foi marcante e é verdadeiramente importante. Angola demonstrou, para dentro e para fora, que Portugal continua a ser um parceiro importante. Ontem, o encontro previsto com João Lourenço foi igualmente simbólico e relevante para o futuro desta aliança estratégica.

Premium

Diário de Notícias

A ditadura em Espanha

A manchete deste dia 19 de setembro de 1923 fazia-se de notícias do país vizinho: a ditadura em Espanha. "Primo de Rivera propõe-se governar três meses", noticiava o DN, acrescentando que, "findo esse prazo, verá se a opinião pública o anima a organizar ministério constitucional". Explicava este jornal então que "o partido conservador condena o movimento e protesta contra as acusações que lhe são feitas pelo ditador".