Corbyn admite votar pela saída da UE em novo referendo

O líder da oposição está a ser pressionado por mais de 20 deputados do seu partido para convocar um novo referendo

O líder do Partido Trabalhista britânico, Jeremy Corbyn, admitiu que poderá votar pela saída do país da União Europeia, mas que isso iria depender das condições do acordo que estivesse em causa nesse momento. Segundo o Independent, o líder da oposição britância está a ser pressionado por mais de 20 dos deputados do seu partido para convocar um novo referendo.

Sophy Ridge, da Sky News, perguntou a Corbyn, este domingo, se este votaria a favor da permanência na UE: "Depende de qual escolha está diante de nós. Se tivermos um bom negócio em que possamos ter um relacionamento dinâmico com a Europa ... então esse pode ser um bom caminho e unir o país", respondeu.

O Partido Trabalhista deve apoiar uma emenda que conta garantir um segundo referendo sobre o Brexit. A emenda Kyle-Wilson foi redigida por dois deputados trabalhistas, Peter Kyle e Phil Wilson.

Se o acordo de maio fosse trazido de volta ao Parlamento, Corbyn sugeriu que o Partido Trabalhista poderia apoiar a emenda, que veria a aprovação do acordo condicionada a um referendo "confirmativo".