Ataque no Afeganistão faz pelo menos 12 mortos

O ataque deste domingo contra um centro de registo eleitoral no Afeganistão fez ainda 33 feridos

Pelo menos 12 pessoas morreram e outras 33 ficaram feridas num ataque perpetrado hoje contra um centro de registo eleitoral na região leste do Afeganistão, segundo novas informações avançadas pelas autoridades locais.

As informações iniciais sobre este ataque davam conta de que pelo menos 30 pessoas tinham morrido ou tinham ficado feridas na explosão de uma bomba num centro de registo para as eleições legislativas e regionais no Afeganistão, previstas para 20 de outubro.

O centro estava montado numa tenda dentro do recinto de uma mesquita.

"Uma multidão de pessoas que estava a sair da mesquita juntou-se e estava a registar-se" para as eleições, contou, em declarações à agência noticiosa francesa France Presse (AFP), o chefe da polícia da província de Khost, Abdul Hanan.

O diretor-adjunto dos serviços de saúde da província de Khost, Gul Mohammad Mangal, confirmou, também à AFP, que o atentado fez pelo menos 12 mortos e 33 feridos, admitindo que o balanço de vítimas pode ainda aumentar.

Este novo incidente acontece alguns dias depois de vários ataques no Afeganistão terem matado várias dezenas de pessoas, incluindo 10 jornalistas

"Alguns feridos estão em estado crítico e as ambulâncias continuam a trazer pessoas", relatou o responsável.

Este novo incidente acontece alguns dias depois de vários ataques no Afeganistão terem matado várias dezenas de pessoas, incluindo 10 jornalistas.

No passado dia 22 de abril, um atentado suicida reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico (EI) contra um outro centro de registo eleitoral, desta vez na capital do país (Cabul), matou cerca de 60 pessoas.

Estes recentes ataques contra os centros de registo eleitoral fazem recear uma vaga de violência por ocasião das eleições

As autoridades afegãs esperam registar 14 milhões de afegãos adultos nos próximos meses, para que possam votar nas eleições de outubro, que serão as primeiras naquele país desde 2010.

Estes recentes ataques contra os centros de registo eleitoral fazem recear uma vaga de violência por ocasião das eleições.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.

Premium

Opinião

Angola, o renascimento de uma nação

A guerra do Kosovo foi das raras seguras para os jornalistas. Os do poder, os kosovares sérvios, não queriam acirrar ainda mais a má vontade insana que a outra Europa e a América tinham contra eles, e os rebeldes, os kosovares muçulmanos, viam nas notícias internacionais o seu abono de família. Um dia, 1998, 1999, não sei ao certo, eu e o fotógrafo Luís Vasconcelos íamos de carro por um vale ladeado, à direita, por colinas - de Mitrovica para Pec, perto da fronteira com o Montenegro. E foi então que vi a esteira de sucessivos fumos, adiantados a nós, numa estrada paralela que parecia haver nas colinas.