Companheira de ministro suspeita de lhe pegar fogo ao carro

Laila Bertheussen foi detida pela polícia e fala-se agora em quatro outros incidentes visando o ministro da Justiça, Tor Mikkel, que abandonou temporariamente as funções

O Serviço de Segurança da Polícia da Noruega (PST) deteve Laila Anita Bertheussen, de 54 anos, por suspeitas de ter pegado fogo ao carro do seu namorado...o ministro da Justiça, Tor Mikkel Wara. O caso insólito, que já obrigou Wara a suspender temporariamente as funções enquanto decorre o inquérito, poderá não ficar por aqui. Fala-se agora em quatro outros incidentes que também tinham visado o ministro e para os quais não havia, até agora, qualquer suspeito.

Para já Bertheussen, de 54 anos, só é suspeita de ter ateado o fogo, no passado dia 10 de março. Mas a acusação de que foi alvo - cometer um ato para simular que um crime tinha sido cometido - levou a imprensa do seu país a recordar outros episódios recentes em que Mikkel foi "vítima" de atos de vandalismo, com a sua companheira dos últimos 24 anos a surgir sempre depois dos mesmos a condená-los nas redes sociais e a questionar a atuação da PST.

Chefe do governo tinha criticado "ameaças à sociedade democrática"

Os incidentes começaram no dia 6 de dezembro, quando o carro e a casa do ministro apareceram grafitados com a palavra "rasist" (racista em norueguês), voltando a repetir-se em janeiro e fevereiro.

Além do próprio ministro da Justiça, a detenção é embaraçosa para a própria primeira-ministra, Erna Soldberg, que há dias tinha considerado o incidente com o carro de Wara "uma ameaça à sociedade aberta e democrática".

Caso seja condenada, Bertheussen arrisca uma multa ou uma pena de um ano de prisão.