Comissário da Saúde defende harmonização dos calendários de vacinação

Vytenis Andriukaitis critica o "vergonhoso" impulso dos movimento contra as vacinas

O comissário europeu da Saúde manifestou-se preocupado com o que diz ser o "vergonhoso" impulso dos movimentos anti-vacinas na União Europeia, defendendo uma harmonização dos calendários de vacinação dos vários países.

Vytenis Andriukaitis alertou para o perigo do ténue mas constante decréscimo de população vacinada na União Europeia, que atribui em parte à "criação da sensação de que há multinacionais que fazem negócio, mas não se preocupam com a saúde das pessoas".

"As pessoas estão saudáveis, no geral, e não sentem o perigo", afirmou o comissário europeu numa entrevista à agência espanhola Efe, numa altura em que vários países europeus assistem a uma atividade epidémica de sarampo.

Andriukaitis, que é cirurgião de formação, advoga uma harmonização dos diferentes calendários de vacinação entre os países da União Europeia e "um número de vacinas obrigatórias".

Atualmente, o sarampo afeta pelo menos 18 países europeus, entre os quais Portugal, onde, até quarta-feira, havia 25 casos confirmados da doença.

Ler mais

Exclusivos