Luz verde a processo de jovens que acusam governo de lhes tirar o futuro

Juizes recusam pedido da administração Trump para declarar nulo o processo que acusa governo de inação sobre as alterações climáticas

É uma das mais emblemáticas ações em curso na batalha contra as alterações climáticas. Em 2015, um grupo de 21 jovens ativistas apresentou uma ação judicial contra o governo dos EUA por este não fazer o suficiente para preservar o clima. Esta sexta-feira, o grupo viu o Supremo Tribunal americano dar luz verde ao avanço do processo.

Os juízes do Supremo decidiram não prolongar a ordem de suspensão que tinha sido emitida a 19 de outubro e que impedia o avanço do processo após um pedido interposto pela administração Trump.

O início do julgamento tinha sido marcado para 29 de outubro, em Eugene, no Estado do Oregon, onde a ação foi colocada, antes de o Supremo Tribunal suspender provisoriamente o caso, ficando agora por marcar nova data.

Recorde-se que este processo começou ainda na presidência de Barack Obama, com um grupo de 21 jovens de idades então compreendidas entre os e 8 e os 19 anos a darem entrada com uma ação no tribunal do estado de Oregon. Solicitavam a permissão para abrir um processo contra o governo dos Estados Unidos e a indústria dos combustíveis fósseis, por estes colocarem em risco o futuro deles ao não tomar ações efetivas contra as mudanças climáticas.

Os jovens pertencem à organização não governamental Our Children"s Trust, que luta pelo direito a um futuro sustentável e para esta e as próximas gerações, e contam com o apoio de cientistas como o climatologista James Hansen, da Universidade de Columbia.

O Supremo Tribunal prevê a possibilidade de a administração Trump recorrer para o tribunal de apelo e anotou a afirmação do governo de que a "ação se baseia numa variedade de teorias jurídicas sem precedentes, como um direito substantivo devido a determinadas condições climáticas, e um direito de proteção para viver no mesmo clima das gerações anteriores".

Para já, o grupo de jovens ativistas ultrapassou mais um dos vários obstáculos que têm sido levantados aos longo dos últimos três anos pelas tentativas das administrações Obama, primeiro, e Trump, agora, em parar o processo. E fica assim mais próximo o cenário de vermos o governo dos EUA a responder em tribunal pelas alterações climáticas.

Exclusivos