Cinco polícias feridos em confrontos com traficantes de droga em Algeciras

Sete alegados traficantes foram presos e o carregamento de 600 quilos de haxixe foi apreendido

Cinco elementos das forças policiais espanholas ficaram feridos numa operação antidroga numa praia de Algeciras, Andaluzia, durante um confronto com narcotraficantes que acabavam de desembarcar um carregamento de haxixe.

Segundo a agência EFE, três elementos da Guardia Civil e dois agentes da Polícia Nacional espanhola ficaram feridos durante a operação que decorreu durante a madrugada de segunda-feira.

Sete alegados traficantes foram presos, o carregamento de 600 quilos de haxixe foi apreendido, assim como um veículo que ia ser utilizado no transporte da droga.

O confronto entre as autoridades e os traficantes ocorreram na altura em que a Guardia Civil detetou uma lancha rápida utilizada no transporte do haxixe no Estreito de Gibraltar, frente a Marrocos, e que rumava para a praia El Riconcillo, Algeciras, para ser desembarcada e transportada para uma casa junto à costa.

Nos últimos meses tem-se verificado um incremento da violência e da atividade dos grupos de traficantes de droga na zona da baía de Algeciras, província de Cádis

As patrulhas da Guardia Civil tiverem de pedir ajuda à Polícia Nacional durante a operação porque um grupo de homens armados "enfrentaram com violência" as autoridades enquanto tentavam escapar.

Nos últimos meses tem-se verificado um incremento da violência e da atividade dos grupos de traficantes de droga na zona da baía de Algeciras, província de Cádis, no sul de Espanha.

No princípio do mês de maio uma criança morreu quando foi abalroada por uma lancha rápida conduzida por narcotraficantes.

Nas últimas semanas registou-se também a agressão a nove agentes da polícia por membros de um grupo de traficantes e a invasão do hospital de La Línea de la Concepcion, cidade situada entre Algeciras e o território ultramarino de Gibraltar, e que permitiu a fuga a um traficante que se encontrava internado sob vigilância da polícia.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Gobern

País com poetas

Há muito para elogiar nos que, sem perspectivas de lucro imediato, de retorno garantido, de negócio fácil, sabem aproveitar - e reciclar - o património acumulado noutras eras. Ora, numa fase em que a Poesia se reergue, muitas vezes por vias "alternativas", de esquecimentos e atropelos, merece inteiro destaque a iniciativa da editora Valentim de Carvalho, que decidiu regressar, em edições "revistas e aumentadas", ao seu magnífico espólio de gravações de poetas. Originalmente, na colecção publicada entre 1959 e 1975, o desafio era grande - cabia aos autores a responsabilidade de dizerem as suas próprias criações, acabando por personalizá-las ainda mais, injectando sangue próprio às palavras que já antes tinham posto ao nosso dispor.