Ciberataque internacional afetou ministério do interior russo

Ataque informático de hoje afetou 74 países, incluindo Portugal

Cerca de mil computadores do ministério do interior russo foram afetados pelo cibertaque internacional desta sexta-feira. Fonte do ministério disse que, contudo, não foram perdidas informações durante o ataque informático, segundo a agência de notícias russa Interfax, citada pela Reuters.

O ataque informático de hoje afetou 74 países, segundo a empresa russa de segurança informática Kaspersky. Entre eles estão Espanha, Reino Unido, Turquia, Ucrânia, Rússia e Portugal.

"O maior número de tentativas de ciberataque foi detetado na Rússia", sublinhou Costin Raiu, diretor global da equipa de Investigação Análises do Laboratório Kaspersky.

Em Portugal, a administração pública não foi afetada, segundo o Centro Nacional de Cibersegurança, mas várias empresas foram atacadas. "Está a haver um ataque dirigido a empresas e organizações a uma escala mundial", referiu o coordenador do centro, Pedro Veiga.

O DN sabe que vários serviços da PT, EDP, Santander e a consultora KPMG foram afetados e os trabalhadores de muitas empresas receberam alertas para um software malicioso que está a tentar "entrar" nos computadores para lhes encriptar os ficheiros, exigindo depois um "resgate" em bitcoin para libertar os documentos.

Pedro Veiga admite que o ataque informático pode ter origem no Brasil. Contudo, alertou que neste tipo de ataques "é muito difícil encontrar a origem, uma vez que os piratas podem perfeitamente dissuadir online a sua base de operações".

No Reino Unido, o ataque atingiu alguns hospitais do Serviço Nacional de Saúde britânico.

Exclusivos