Cerca de 250 sírios desaparecidos após ataque do Estado Islâmico

Grupo extremista terá raptado os trabalhadores de uma cimenteira na passada segunda-feira

Cerca de 250 civis sírios encontram-se em parte incerta depois de o grupo extremista Estado Islâmico (EI) ter atacado uma cimenteira situada a leste de Damasco, informou hoje o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

De acordo com a ONG, tudo indica que o grupo extremista raptou os trabalhadores durante o ataque realizado na segunda-feira na fábrica de cimento, próxima da cidade de Al Dumair.

"Perdemos o contacto com os 250 trabalhadores da cimenteira Badia desde segunda-feira e não sabemos do seu paradeiro", avançou um responsável da empresa à agência de notícias France Presse.

O Observatório Sírio dos Direitos Humanos avançou também "a forte suspeita de que os trabalhadores tenham sido raptados pelo Estado Islâmico e levados para paradeiro desconhecido".

Ler mais

Exclusivos