Casal irlandês em lua-de-mel apanhado nos fogos da Grécia. Ele morreu

Amigos de O'Callaghan-Westropp acreditam que o irlandês terá morrido a tentar salvar pessoas. Morte já foi oficialmente confirmada.

Brian O'Callaghan-Westropp e Zoe Holohan casaram-se uma semana antes de voarem até à Grécia, onde tinham planeado passar a lua-de-mel num resort situado na aldeia costeira de Mati, onde várias pessoas morreram quando tentavam fugir das chamas. No caos que se gerou com os incêndios, o casal acabou por se separar. Ele não sobreviveu.

Os irlandeses tinham-se casado na quinta-feira passada e voado para a Grécia no sábado, segundo o IrishTimes. Na segunda-feira, foram apanhados pelos incêndios devastadores. Pelo menos 26 pessoas morreram em Mati, a 30 quilómetros de Atenas.

Amigos de O'Callaghan-Westropp acreditam que o homem terá morrido a tentar salvar pessoas. Ele era "um elemento essencial e fundamental" no grupo Blood Bikes East, uma equipa de motociclistas que entregam bens médicos de emergência, como sangue e órgãos para transplantes, sete dias por semana.

Franco de Bonis disse que todos os que o conheciam estavam "realmente chocados" com a morte, mas que "até certo ponto não estavam surpreendidos" uma vez que o recém-casado era alguém que "pensava primeiro nos outros".

Ainda antes da confirmação de que Brian O'Callaghan-Westropp era a vítima mortal irlandesa, Bonis disse à RTÉ Radio: "Estamos realmente esperançosos de que ele seja uma das pessoas feridas e sem documentos." No entanto, os amigos já suspeitavam de que ele poderia ter morrido ao tentar ajudar os que fugiam das chamas,

"Era o tipo de pessoa que garantiria que Zoe estava a salvo e depois voltaria para ajudar os outros. Era um altruísta", disse Franco de Bonis .

A morte de um cidadão irlandês foi confirmada por Orla O'Hanrahan, a embaixadora irlandesa na Grécia, em entrevista ao canal RTÉ. "Os nossos corações estão com a família neste momento", disse a embaixadora, citada pela BBC.

As famílias dos recém-casados disseram que estavam "profundamente entristecidas" com a morte de Brian O'Callaghan-Westropp e pediram privacidade, acrescentando que Zoe Holohan, que sobreviveu, se encontra "em recuperação".

Mais de 70 pessoas morreram nos incêndios que devastaram várias aldeias gregas e resorts de férias. O ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Simon Coveney, confirmou que um cidadão irlandês tinha sido hospitalizado com queimaduras.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, declarou três dias de luto.

Ler mais

Exclusivos