Casal irlandês em lua-de-mel apanhado nos fogos da Grécia. Ele morreu

Amigos de O'Callaghan-Westropp acreditam que o irlandês terá morrido a tentar salvar pessoas. Morte já foi oficialmente confirmada.

Brian O'Callaghan-Westropp e Zoe Holohan casaram-se uma semana antes de voarem até à Grécia, onde tinham planeado passar a lua-de-mel num resort situado na aldeia costeira de Mati, onde várias pessoas morreram quando tentavam fugir das chamas. No caos que se gerou com os incêndios, o casal acabou por se separar. Ele não sobreviveu.

Os irlandeses tinham-se casado na quinta-feira passada e voado para a Grécia no sábado, segundo o IrishTimes. Na segunda-feira, foram apanhados pelos incêndios devastadores. Pelo menos 26 pessoas morreram em Mati, a 30 quilómetros de Atenas.

Amigos de O'Callaghan-Westropp acreditam que o homem terá morrido a tentar salvar pessoas. Ele era "um elemento essencial e fundamental" no grupo Blood Bikes East, uma equipa de motociclistas que entregam bens médicos de emergência, como sangue e órgãos para transplantes, sete dias por semana.

Franco de Bonis disse que todos os que o conheciam estavam "realmente chocados" com a morte, mas que "até certo ponto não estavam surpreendidos" uma vez que o recém-casado era alguém que "pensava primeiro nos outros".

Ainda antes da confirmação de que Brian O'Callaghan-Westropp era a vítima mortal irlandesa, Bonis disse à RTÉ Radio: "Estamos realmente esperançosos de que ele seja uma das pessoas feridas e sem documentos." No entanto, os amigos já suspeitavam de que ele poderia ter morrido ao tentar ajudar os que fugiam das chamas,

"Era o tipo de pessoa que garantiria que Zoe estava a salvo e depois voltaria para ajudar os outros. Era um altruísta", disse Franco de Bonis .

A morte de um cidadão irlandês foi confirmada por Orla O'Hanrahan, a embaixadora irlandesa na Grécia, em entrevista ao canal RTÉ. "Os nossos corações estão com a família neste momento", disse a embaixadora, citada pela BBC.

As famílias dos recém-casados disseram que estavam "profundamente entristecidas" com a morte de Brian O'Callaghan-Westropp e pediram privacidade, acrescentando que Zoe Holohan, que sobreviveu, se encontra "em recuperação".

Mais de 70 pessoas morreram nos incêndios que devastaram várias aldeias gregas e resorts de férias. O ministro das Relações Exteriores da Irlanda, Simon Coveney, confirmou que um cidadão irlandês tinha sido hospitalizado com queimaduras.

O primeiro-ministro grego, Alexis Tsipras, declarou três dias de luto.

Ler mais

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.