Casal forçado a passar o Natal separado pela primeira vez em 70 anos

Herbert Goodine, de 91 anos, foi transferido de um dia para o outro para um lar de idosos diferente do da mulher, Audrey, de 89

Um casal canadiano vai ser obrigado a passar separado o Natal deste ano, pela primeira vez em 70 anos, depois de as autoridades decidirem que Herbert Goodine, de 91 anos, tinha de ser transferido para um lar de idosos diferente, pois precisa de mais cuidados do que a mulher, Audrey Goodine, de 89.

Segundo a BBC, o lar onde ambos estavam em Perth-Andover, New Brunswick, Canadá, informou o casal na sexta-feira passada da mudança, que aconteceu logo no fim de semana seguinte. A filha de Herbert e Audrey, Dianne Goodine Phillips, denunciou o caso no Facebook, iniciando uma onda de protesto pela insensibilidade das autoridades.

"Quando falei ontem com os meus pais, ouvi a minha mãe chorar e conseguia ouvir o meu pai atrás. A minha mãe disse: O Natal para nós acabou e este é o pior Natal que vamos ter. Porque é que não podiam ter esperado que passassem as festas? Eu assegurei-lhe que fiz tudo para que ficassem juntos mais alguns dias".

Segundo Dianne, a situação do pai foi reavaliada e as autoridades de saúde consideraram que teria de ser transferido para um lar diferente, onde terá acesso aos cuidados de que necessita uma vez que a saúde de Herbert se deteriorou. Já a situação de Audrey mantém-se sem alterações, pelo que a idosa vai poder continuar no lar onde ambos se encontravam. "Os meus pais estão juntos há 73 anos e ainda dormem na mesma cama. Julgo que as pessoas precisam de saber do sistema imperfeito que temos. Duas palavras descrevem-no, antiético e cruel", acrescentou a filha do casal, dizendo que os pedidos que fez para que a transferência de unidade do pai fosse adiada foram repetidamente ignorados.

Na segunda-feira, Dianne Phillips escreveu que o plano das autoridades decorreu como previsto e os pais já estão em unidades de saúde diferentes. "Isto não devia voltar a acontecer a nenhum humano", lamentou.

Ler mais

Premium

Ricardo Paes Mamede

A "taxa Robles" e a desqualificação do debate político

A proposta de criação de uma taxa sobre especulação imobiliária, anunciada pelo Bloco de Esquerda (BE) a 9 de setembro, animou os jornais, televisões e redes sociais durante vários dias. Agora que as atenções já se viraram para outras polémicas, vale a pena revistar o debate público sobre a "taxa Robles" e constatar o que ela nos diz sobre a desqualificação da disputa partidária em Portugal nos dias que correm.

Premium

Rosália Amorim

Crédito: teremos aprendido a lição?

Crédito para a habitação, crédito para o carro, crédito para as obras, crédito para as férias, crédito para tudo... Foi assim a vida de muitos portugueses antes da crise, a contrair crédito sobre crédito. Particulares e também os bancos (que facilitaram demais) ficaram com culpas no cartório. A pergunta que vale a pena fazer hoje é se, depois da crise e da intervenção da troika, a realidade terá mudado assim tanto? Parece que não. Hoje não é só o Estado que está sobre-endividado, mas são também os privados, quer as empresas quer os particulares.