Casal descobre que tirou foto "junto" 11 anos antes de se conhecer

Dois chineses descobriram que já se tinham cruzado 11 anos antes de se apaixonarem. A prova é uma fotografia em que aparecem no mesmo sítio, a fazerem a mesma coisa

Um casal chinês apaixonou-se em 2011, casou-se e agora tem dois filhos. Até aqui tudo normal. Mas o que Xue e Ye não sabiam é que, afinal, não foi há sete anos que se cruzaram pela primeira vez.

A surpreendente descoberta aconteceu quando Xue estava a ver uma fotografia na qual está a posar frente ao monumento na Praça 4 de Maio, em Qingdao, cidade que visitou em 2000. Lá atrás, na imagem, surge o marido. Ye estava a fazer exatamente o mesmo que aquela adolescente.

Ou seja, 11 anos antes de se apaixonarem, os dois chineses já tinham estado no mesmo local juntos a fazer a mesma coisa na mesma altura, relata o jornal The Gardian. Na altura, os dois adolescentes estavam apenas separados por alguns metros.

Xue e Ye - os apelidos não aparecem nos jornais locais - cruzaram-se numa cidade diferente e a milhares de quilómetros do local onde pensavam que se tinham encontrado pela primeira vez.

"Quando vi a fotografia fiquei muito surpreso e tive arrepios pelo corpo todo", admitiu Ye. Depois da descoberta da mulher foi à procura da sua foto, e encontrou.

Pais de gémeos, os dois já têm uma história diferente para contar aos filhos. Mas eles querem fazer mais do que isso. "Quando as crianças crescerem nós vamos outra vez a Qingdao e a família vai tirar uma nova fotografia", prometeu Ye.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Opinião

Os irados e o PAN

A TVI fez uma reportagem sobre um grupo de nome IRA, Intervenção e Resgate Animal. Retirados alguns erros na peça, como, por exemplo, tomar por sério um vídeo claramente satírico, mostra-se que estamos perante uma organização de justiceiros. Basta, aliás, ir à página deste grupo - que tem 136 000 seguidores - no Facebook para ter a confirmação inequívoca de que é um grupo de gente que despreza a lei e as instituições democráticas e que decidiu fazer aquilo que acha que é justiça pelas suas próprias mãos.

Premium

Margarida Balseiro Lopes

Falta (transparência) de financiamento na ciência

No início de 2018 foi apresentado em Portugal um relatório da OCDE sobre Ensino Superior e a Ciência. No diagnóstico feito à situação portuguesa conclui-se que é imperativa a necessidade de reformar e reorganizar a Fundação para a Ciência e a Tecnologia (FCT), de aumentar a sua capacidade de gestão estratégica e de afastar o risco de captura de financiamento por áreas ou grupos. Quase um ano depois, relativamente a estas medidas que se impunham, o governo nada fez.