Casa Branca diz que Coreia do Norte pediu novo encontro com Trump

A revelação foi feita pela porta-voz do presidente norte-americano, que revelou ter recebido uma carta "calorosa e muito produtiva" de Kim Jong-un

A Casa Branca anunciou esta segunda-feira que o líder norte-coreano, Kim Jong-un, solicitou, numa carta, a realização de um segundo encontro com o Presidente dos Estados Unidos da América, Donald Trump, cuja coordenação já está a ser trabalhada.

Esta informação surge depois de o conselheiro de Trump, John Bolton, ter dito que os Estados Unidos admitiam um novo encontro com o líder norte-coreano, mas a iniciativa teria de pertencer-lhes.

"O principal objetivo da carta era solicitar, e ver como se pode concretizar, um novo encontro com o Presidente", disse Sarah Sanders, porta-voz de Donald Trump, numa conferência de imprensa, na Casa Branca, em Washington.

Sarah Sanders, que classificou a carta do líder da Coreia do Norte como "calorosa e muito produtiva", salientou que já se está a trabalhar para a concretização deste segundo encontro. A porta-voz evitou, no entanto, dar mais detalhes, como o local e data deste possível segundo encontro entre os dois líderes.

Esta foi a primeira conferência de imprensa de Sarah Sanders em quase três semanas, resultado das tensões entre o governo de Trump e os meios de meios de comunicação social.

Em junho realizou-se em Singapura um encontro histórico entre Donald Trump e Kim Jong-un, tendo ficado acordado que iriam trabalhar para a desnuclearização da Coreia do Norte, mas acabaram por surgir divergências na forma de avançar com este processo.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

"Likai-vos" uns aos outros

Quem nunca assistiu, num restaurante, por exemplo, a esta cena de estátuas: o pai a dedar num smartphone, a mãe a dedar noutro smartphone e cada um dos filhos pequenos a fazer o mesmo, eventualmente até a mandar mensagens uns aos outros? É nisto que estamos... Por isso, fiquei muito contente quando, há dias, num jantar em casa de um casal amigo, reparei que, à mesa, está proibido o dedar, porque aí não há telemóvel; às refeições, os miúdos adolescentes falam e contam histórias e estórias, e desabafam, e os pais riem-se com eles, e vão dizendo o que pode ser sumamente útil para a vida de todos... Se há visitas de outros miúdos, são avisados... de que ali os telemóveis ficam à distância...