Premium Carlos Melancia conta como o aeroporto juntou Portugal e China após Tiananmen

O antigo governador de Macau Carlos Melancia não tem qualquer dúvida de que acontecimentos como os registados há 30 anos em Tiananmen, Pequim, "não podem repetir-se"

Carlos Melancia recordou, em declarações ao Plataforma Media, a importância para Macau de uma reunião de trabalho que decidiu manter na capital chinesa com o então primeiro-ministro Li Peng, pouco tempo depois da violenta repressão que se abateu sobre os manifestantes na Praça da Paz Celestial (Tiananmen).

Na véspera do 30.º aniversário do 4 de junho de 1989, Melancia fala de "uma reunião que viria a ter lugar por razões imprevisíveis 10 dias após a data do incidente", explicando que "a posição do governador de Macau de manter a reunião com o governo da República Popular da China [para tratar, entre outros assuntos, da construção do aeroporto] foi expressamente sancionada pelo então presidente da República [Mário Soares] e pelo primeiro-ministro de Portugal [Cavaco Silva]".

Ler mais

Exclusivos