Candidatos apoiados por Bernie Senders e Donald Trump vencem primárias na Florida

Eleições para governador estão marcadas para 6 de novembro. Atual governador é candidato ao senado

As eleições primárias na Florida para o cargo de governador foram marcadas terça-feira pela surpreendente vitória do democrata Andrew Gillum, apoiado por Bernie Senders, que irá enfrentar em novembro o republicano Ron DeSantis, 'apadrinhado' por Donald Trump.

Nas eleições marcadas para 6 de novembro, Gillum tem a hipótese de se tornar o primeiro governador negro na história da Florida, se conseguir vencer o candidato da confiança de Trump, que reuniu 56% dos votos entre os republicanos.

Numa luta renhida, o candidato apoiado por Bernie Senders levou a melhor sobre a democrata Gwen Graham, que partiu como favorita na corrida. Gillum reuniu 34% dos votos e superou em apenas três pontos percentuais a filha do antigo governador Bob Graham.

Por outro lado, DeSantis afastou-se consideravelmente de seu concorrente imediato, o ex-comissário estadual de Agricultura Adam Putnam, que totalizou 36% dos votos, de acordo com dados das autoridades aquele estado.

Como já era esperado, o governador da Florida, Rick Scott, é oficialmente o candidato republicano ao Senado em Washington, depois de obter uns esmagadores 88%.

Scott espera agora 'roubar', em novembro, o lugar no Senado ao democrata Bill Nelson, naquela que é uma batalha crucial para o futuro 'controlo' do Congresso dos EUA.

As primárias da Florida, que coincidem com as do Arizona, foram seguidas por Donald Trump. Depois de conhecer os resultados, o Presidente felicitou os republicanos DeSantis e Scott na rede social Twitter.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Anselmo Borges

Islamofobia e cristianofobia

1. Não há dúvida de que a visita do Papa Francisco aos Emirados Árabes Unidos de 3 a 5 deste mês constituiu uma visita para a história, como aqui procurei mostrar na semana passada. O próprio Francisco caracterizou a sua viagem como "uma nova página no diálogo entre cristianismo e islão". É preciso ler e estudar o "Documento sobre a fraternidade humana", então assinado por ele e pelo grande imã de Al-Azhar. Também foi a primeira vez que um Papa celebrou missa para 150 mil cristãos na Península Arábica, berço do islão, num espaço público.

Premium

Adriano Moreira

Uma ameaça à cidadania

A conquista ocidental, que com ela procurou ocidentalizar o mundo em que agora crescem os emergentes que parecem desenhar-lhe o outono, do modelo democrático-liberal, no qual a cidadania implica o dever de votar, escolhendo entre propostas claras a que lhe parece mais adequada para servir o interesse comum, nacional e internacional, tem sofrido fragilidades que vão para além da reforma do sistema porque vão no sentido de o substituir. Não há muitas décadas, a última foi a da lembrança que deixou rasto na Segunda Guerra Mundial, pelo que a ameaça regressa a várias latitudes.