Irlanda acolhe favoravelmente primeiro esboço de acordo da UE

O texto apresentado hoje em Bruxelas mantém a Irlanda do Norte integrada na União Aduaneira da UE, criando uma fronteira virtual no mar da Irlanda com a Grã-Bretanha

A Irlanda acolheu hoje favoravelmente o primeiro esboço de acordo da União Europeia (UE) para o Brexit e aguarda que o Reino Unido forneça mais detalhes sobre a fronteira com a Irlanda do Norte.

O Governo irlandês disse hoje que o esboço da UE contém "a necessária disposição legal para implementar o mecanismo" que evitaria uma fronteira fechada entre o território do Reino Unido, a Irlanda do Norte (Ulster), e o da Irlanda (Eire), estado membro da UE.

O texto apresentado hoje em Bruxelas mantém a Irlanda do Norte integrada na União Aduaneira da UE, criando uma fronteira virtual no mar da Irlanda com a Grã-Bretanha, mas a proposta deverá ser efetiva se não for encontrada outra solução para a fronteira.

Em dezembro, o Reino Unido e a UE concordaram que deve permanecer uma fronteira invisível entre Irlanda e Irlanda do Norte, que deverá manter-se aberta depois do Brexit, em 2019, mas ainda não ficou claro como tal acontecerá na prática.

"Estamos ansiosos por mais detalhes", vincou o Governo da Irlanda, na expetativa de revelações da primeiro-ministro britânica, Theresa May, na sexta-feira.

May disse já que uma proposta da UE para a fronteira irlandesa depois do Brexit "comprometeria a integridade constitucional do Reino Unido", o que, sublinhou, seria inaceitável para a Grã-Bretanha.

No entanto, a governante afirmou que trabalhará com a UE na proposta e garantiu que está "absolutamente empenhada" para evitar uma fronteira fechada.

O primeiro esboço de acordo da UE para o Brexit foi revelado pelo negociador Michel Barnier, que alertou para a necessidade de o processo com vista à saída do reino Unido da UE, no próximo ano, ter de ser mais rápido.

"Se queremos ter sucesso nestas negociações, e eu quero ter sucesso, temos de acelerar", disse Barnier, na apresentação da proposta, que reúne 120 páginas e é sujeita a negociação.

Antes da saída do Reino Unido da UE, à meia-noite de 29 de março de 2019, terá de estar concluído um acordo final.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Nuno Artur Silva

Notícias da frente da guerra

Passaram cem anos do fim da Primeira Guerra Mundial. Foi a data do Armistício assinado entre os Aliados e o Império Alemão e do cessar-fogo na Frente Ocidental. As hostilidades continuaram ainda em outras regiões. Duas décadas depois, começava a Segunda Guerra Mundial, "um conflito militar global (...) Marcado por um número significativo de ataques contra civis, incluindo o Holocausto e a única vez em que armas nucleares foram utilizadas em combate, foi o conflito mais letal da história da humanidade, resultando entre 50 e mais de 70 milhões de mortes" (Wikipédia).