Bombardeamento aéreo mata 21 pessoas, incluindo 14 crianças

Bombardeamento destruiu dois edifícios que albergavam famílias que perderam as habitações em Alepo

Pelo menos 21 pessoas, 14 das quais crianças, morreram hoje num bombardeamento aéreo em Idlib, noroeste da Síria, segundo o Observatório Sírio dos Direitos Humanos.

A organização não-governamental afirmou que o bombardeamento terá sido feito por aviões militares da Rússia na capital da província de Idlib, controlada por grupos 'jihadistas'.

O Observatório, que obtém informações a partir de uma vasta rede de ativistas, pessoal de saúde e rebeldes no terreno, precisou que determina a responsabilidade de um ataque pelo tipo de avião, localização, padrões de voo e munições usadas.

O bombardeamento destruiu dois edifícios que albergavam famílias que perderam as habitações em Alepo, vizinha de Idlib.

Um elemento dos "capacetes brancos", Yahya Arjah, disse que 14 dos mortos eram da mesma família.

Ler mais

Exclusivos

Premium

João Almeida Moreira

Bolsonaro, curiosidade ou fúria

Perante um fenómeno que nos pareça ultrajante podemos ter uma de duas atitudes: ficar furiosos ou curiosos. Como a fúria é o menos produtivo dos sentimentos, optemos por experimentar curiosidade pela ascensão de Jair Bolsonaro, o candidato de extrema-direita do PSL em quem um em cada três eleitores brasileiros vota, segundo sondagem de segunda-feira do banco BTG Pactual e do Instituto FSB, apesar do seu passado (e presente) machista, xenófobo e homofóbico.