Bomba da II Guerra Mundial desativada no aeroporto de Bruxelas

Engenho explosivo não representou perigo para os passageiros e os trabalhadores da zona, pelo que não foi preciso detoná-lo

Uma bomba aérea da Segunda Guerra Mundial foi desativada na noite de terça-feira no aeroporto de Bruxelas, na Bélgica, segundo um comunicado divulgado pelo aeroporto esta quarta-feira.

O explosivo foi encontrado na nova pista do aeroporto, na segunda-feira, o que forçou o encerramento de todas as atividades naquela área e a criação de um perímetro de segurança de 100 metros ao redor do dispositivo.

Segundo o aeroporto, uma unidade antibomba belga desativou o dispositivo facilmente e sem a necessidade de detoná-lo, depois de ter comprovado que a bomba não representava perigo aos passageiros e aos trabalhadores da zona.

Durante as operações, as aterragens e as descolagens previstas na área foram realizadas a partir de outras pistas, de acordo com o diário Le Soir .

Ler mais

Premium

DN Life

DN Life. «Não se trata o cancro ou as bactérias só com a mente. Eles estão a borrifar-se para o placebo»

O efeito placebo continua a gerar discussão entre a comunidade científica e médica. Um novo estudo sugere que há traços de personalidade mais suscetíveis de reagir com sucesso ao referido efeito. O reumatologista José António Pereira da Silva discorda da necessidade de definir personalidades favoráveis ao placebo e vai mais longe ao afirmar que "não há qualquer hipótese ética de usar o efeito placebo abertamente".