Bolsonaro fala em invadir a Venezuela e Maduro acusa-o de ser "imitador de Hitler"

O presidente venezuelano comparou o homólogo brasileiro ao ditador nazi, depois de este dizer que iria ouvir o Congresso sobre uma eventual invasão militar da Venezuela, mas que a decisão final seria sua.

"Filhote de fascista" e "imitador de Hitler". Estes foram os nomes que o presidente venezuelano, Nicolás Maduro, chamou ao seu homólogo brasileiro, Jair Bolsonaro, depois de este ter dito que a decisão sobre uma eventual invasão militar da Venezuela seria sua, apesar de admitir que iria ouvir também o Congresso.

"Vamos supor que haja uma invasão lá [na Venezuela]. A decisão vai ser minha, mas eu vou ouvir o Conselho de Defesa Nacional e depois o Parlamento brasileiro para tomar a decisão de facto", disse Bolsonaro na passada segunda-feira, numa entrevista à rádio Jovem Pan, citada pela Folha de São Paulo. Na mesma entrevista, acrescentou: "É nossa intenção e dos EUA que exista uma cisão no exército, porque são eles que ainda apoiam Maduro. São as Forças Armadas que decidem se um país vive em democracia ou numa ditadura", actescentou.

Maduro respondeu-lhe ontem, num encontro com a Federação Mundial de Juventudes Democráticas e com o Conselho Mundial de Paz, em Caracas: "A Venezuela rejeita de maneira absoluta as ameaças de guerra e invasão militar de Jair Bolsonaro contra o povo bolivariano nobre, pacífico e solidário." E lançou o seu próprio apelo aos militares brasileiro: "Peço às forças militares do Brasil que enfrentem a loucura de Jair Bolsonaro e a sua ameaça de guerra contra a Venezuela."

O presidente venezuelano, cujo segundo mandato não é reconhecido por meia centena de países que apoiam Juan Guaidó como presidente interino e apelam à realização de eleições, lembrou que Bolsonaro esteve recentemente nos EUA e em Israel. "No seu regresso das viagens veio mais louco que nunca. É um fascista. Mas nunca, jamais, um presidente do Brasil tinha ameaçado invadir um povo vizinho. Qual é a causa da guerra? Vai invadir-nos porquê? A Venezuela agrediu ou ofendeu o Brasil?", disse, lembrando que a Venezuela quer paz com o povo do Brasil.

"No final, quem é Bolsonaro? Um filhote de fascista, um filhote de Hitler. É isso que é Bolsonaro, um imitador de Hitler, um tipo louco que chegou à presidência, infelizmente", afirmou Maduro na mesma ocasião.

(A partir do minuto 32:50)