Balão de ar quente incendeia-se e cai no Texas. Há 16 mortos confirmados

Balão incendiou-se e caiu num num descampado. Não há sobreviventes

Um balão de ar quente com 16 pessoas a bordo incendiou-se e caiu num descampado, a cerca de 50 quilómetros da cidade norte-americana de Austin, no Texas, informou a Administração da Aviação Federal dos EUA (FAA, na sigla original). Não há sobreviventes, confirmou entretanto o gabinete do xerife de Caldwell, citado pela CNN.

"Nesta altura, não parece haver quaisquer sobreviventes do acidente", referiram as autoridades em comunicado. O gabinete do xerife diz estar a tentar determinar as identidades das pessoas a bordo.

Uma habitante da área, Margaret Wylie, disse aos jornalistas que o balão bateu em linhas elétricas antes de cair.

Inicialmente, os residentes terão alertado as autoridades para o que parecia ser um acidente de viação. Quando a polícia chegou ao local, reporta a imprensa norte-americana, perceberam que na estrada estava o cesto do balão de ar quente.

A agência que supervisiona a aviação civil nos EUA já foi notificada do acidente, que terá acontecido pelas 7:40, hora local - menos seis horas do que em Portugal. Segundo este organismo (o National Transportation Safety Board), entre 2002 e 2012 morreram nos EUA 16 pessoas em acidentes com balões de ar quente.

O governador do Texas já emitiu também uma declaração a lamentar as mortes. "Os nossos pensamentos e orações estão com as vítimas e as famílias, assim como a comunidade de Lockhart". O balão caiu próximo da localidade de Lockhart, a sul de Austin.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Pedro Lains

"Gilets jaunes": se querem a globalização, alguma coisa tem de ser feita

Há muito que existe um problema no mundo ocidental que precisa de uma solução. A globalização e o desenvolvimento dos mercados internacionais trazem benefícios, mas esses benefícios tendem a ser distribuídos de forma desigual. Trata-se de um problema bem identificado, com soluções conhecidas, faltando apenas a vontade política para o enfrentar. Essa vontade está em franco desenvolvimento e esperemos que os recentes acontecimentos em França sejam mais uma contribuição importante.