Feriram um polícia e foram condenados à prisão perpétua

Foram julgados pelas acusações de tentativa de assassínio de polícias, posse de explosivos e participação em distúrbios

Um tribunal do Bahrein condenou hoje a prisão perpétua três manifestantes acusados de envolvimento em distúrbios que provocaram ferimentos a um polícia, informou o Ministério Público.

Outras seis pessoas, acusadas no mesmo processo, foram condenadas a 10 anos de prisão, acrescentou o procurador-geral para os "processos terroristas", Ahmed al-Hammadi.

Os nove foram julgados pelas acusações de tentativa de assassínio de polícias, posse de explosivos e participação nos distúrbios de março de 2014, durante os quais um polícia foi ferido, segundo Hammadi, citado pela agência oficial BNA.

Os processos contra manifestantes são comuns no Bahrein desde 2011, quando a maioria xiita protagonizou um levantamento popular inspirado nas "primaveras árabes" para exigir reformas democráticas à dinastia dirigente, sunita.

Segundo as autoridades, os protestos e distúrbios são frequentemente organizados por "terroristas" com "a cumplicidade" do Irão.