Avião aterra de emergência depois de os três pilotos se terem sentido mal

O avião teve de ser desviado para Vancouver depois de tripulantes terem ficado doentes

Um avião da British Airways que seguia de São Francisco para Londres teve de aterrar em Vancouver, no Canadá, esta terça-feira, depois de ter sido declarada uma emergência médica a bordo. A companhia aérea explicou, em comunicado, que 25 pessoas, incluindo três pilotos, ficaram doentes e tiveram de ser levados para o hospital por precaução.

Em declarações ao jornal The Mirror, o porta-voz da companhia aérea recusou-se a fazer mais comentários, adiantando apenas que ninguém foi tratado por inalação de fumo, como algumas notícias avançavam, e que a companhia está a investigar o caso.

Segundo a BBC, as 25 pessoas que se sentiram mal eram da tripulação, incluindo os três pilotos (um número comum quando se trata de voos de longa distância).

Uma foto tirada no aeroporto de Vancouver e publicada nas redes sociais mostra o avião a ser acompanhado por veículos de emergência depois da aterragem.

A British Airways entregou uma carta aos passageiros onde lamenta a interrupção do voo e explica o sucedido. A companhia disse ainda que está a arranjar alojamento em hotéis e voos alternativos para os seus passageiros.

Ler mais

Exclusivos

Premium

Adriano Moreira

O relatório do Conselho de Segurança

A Carta das Nações Unidas estabelece uma distinção entre a força do poder e o poder da palavra, em que o primeiro tem visibilidade na organização e competências do Conselho de Segurança, que toma decisões obrigatórias, e o segundo na Assembleia Geral que sobretudo vota orientações. Tem acontecido, e ganhou visibilidade no ano findo, que o secretário-geral, como mais alto funcionário da ONU e intervenções nas reuniões de todos os Conselhos, é muitas vezes a única voz que exprime o pensamento da organização sobre as questões mundiais, a chamar as atenções dos jovens e organizações internacionais, públicas e privadas, para a necessidade de fortalecer ou impedir a debilidade das intervenções sustentadoras dos objetivos da ONU.