Ator Stephen Fry investigado por blasfémia... na Irlanda

Autoridades da República da Irlanda abriram processo ao ator por palavras proferidas num programa de televisão

O ator britânico Stephen Fry está a ser investigado na República da Irlanda por blasfémia. Em causa está uma queixa de um telespetador após uma entrevista num programa de televisão, por palavras que supostamente violarão uma lei que o país maioritariamente católico aprovou em 2009.

A emissão foi para o ar em fevereiro de 2015, mas o processo permanece em aberto, segundo a BBC.

No programa The Meaning of Life, da RTE, o apresentador Gay Byrne perguntou a Fry o que ele diria a Deus à porta do Céu, se depois de morrer descobrisse que essa ideia existe de facto.

O ator e autor, que se assume ateu e humanista e já teve várias declarações públicas contra a religião organizada, respondeu que diria a Deus: "Como se atreve a criar um mundo onde existe tanta miséria? A culpa não é nossa! Não está certo. É absolutamente, absolutamente perverso. Por que hei de respeitar um deus caprichoso, malicioso, estúpido que cria um mundo que está tão cheio de injustiça e dor?"

Depois, afirmou ainda que os deuses gregos "não se apresentavam como seres omniscientes, infinitamente sábios e absolutamente benévolos", acrescentando que "o deus que criou este universo, se é que foi criado por um deus, é claramente um maníaco, um louco completo, totalmente egoísta".

Veja o vídeo com esta parte da entrevista aqui:

O jornal Independent irlandês noticia que pelo menos um espetador queixou-se à polícia de Ennis nesse mesmo mês e que recentemente um agente policial o contactou, informando que o caso está em investigação.

A lei que a Irlanda apovou em 2009 pode levar a uma multa de 25 mil euros e proíbe quaisquer "matérias que sejam grosseiramente abusivas ou insultuosas relativamente a assuntos tidos como sagrados por qualquer religião, ofendendo um número substancial de membros dessa religião".

Segundo a BBC, a justificação do governo irlandês para esta norma foi o facto de a constituição do país dar proteção legal semelhante apenas aos cristãos.

Até agora ninguém foi julgado ao abrigo da referida lei e fonte policial declarou ao referido jornal irlandês que era "altamente improvável" que houvesse acusação formal contra Fry. Mas o processo não foi ainda arquivado.

Ler mais

Exclusivos