Ataque contra Suécia "é um ataque contra todos nós" da União Europeia

Presidente da Comissão Europeia prestou as condolências às vítimas do atropelamento em massa

O presidente da Comissão Europeia, Jean-Claude Juncker, ofereceu à Suécia todo o apoio necessário de Bruxelas num atentado que é "contra todos" os Estados-membros, após o atropelamento de várias pessoas, hoje, em Estocolmo.

"Estamos solidários com o povo da Suécia e as autoridades suecas podem contar com a Comissão Europeia para as apoiar de todas as formas possíveis", disse Juncker, numa mensagem de condolências divulgada em Bruxelas e nas redes sociais.

Um ataque contra qualquer um dos nossos Estados-membros é um ataque contra nós todos

"Um ataque contra qualquer um dos nossos Estados-membros é um ataque contra todos nós", salientou, numa mensagem em que expressou a solidariedade para com as vítimas e famílias e saudou o "corajoso trabalho" dos primeiros a acudir à tragédia.

O primeiro-ministro da Suécia, Stefan Lofven, afirmou que tudo aponta para que o atropelamento de muitas pessoas hoje numa rua pedonal de Estocolmo seja "um ataque terrorista" e adiantou que uma pessoa foi detida.

"A Suécia foi atacada. Tudo aponta para um atentado terrorista", disse Lofven, numa breve declaração à imprensa.

O chefe do governo confirmou que pelo menos duas pessoas morreram, quando um camião avançou sobre várias pessoas e foi embater na montra de uma loja numa rua pedonal da capital sueca.

Ler mais

Exclusivos