Assinado acordo histórico para mudar nome da Macedónia

"Um passo histórico para fechar as feridas do passado, para abrir o caminho para a cooperação dos nossos países, dos Balcãs e de toda a Europa", disse o primeiro-ministro da Grécia

Os ministros grego e macedónio dos Negócios Estrangeiros assinaram este domingo um acordo histórico para alterar o nome da ex-república jugoslava da Macedónia para República da Macedónia do Norte, abrindo-lhe o caminho para pertencer à UE e à ONU.

Cumprimos hoje o nosso dever patriótico

Além do ministro grego, Nikos Kotzias, e macedónio, Nikola Dimitrov, estiveram na cerimónia, realizada nas margens do lago da fronteira de Prespes, os primeiros-ministros Alexis Zipras e Zoran Zaev, o negociador da ONU Matthew Nimetz e a diplomata da União Europeia (UE) Federica Mohgherini.

"Cumprimos hoje o nosso dever patriótico (...), um passo histórico para fechar as feridas do passado, para abrir o caminho para a cooperação dos nossos países, dos Balcãs e de toda a Europa", disse Tsipras.

Este acordo, que deve entrar em vigor dentro de seis meses, coloca um fim numa querela político-semântica de 27 anos

"Este passo não deve ser suspenso (...), porque damos um exemplo para construir o futuro contra o ódio", acrescentou.

Este acordo, que deve entrar em vigor dentro de seis meses, coloca um fim numa querela político-semântica de 27 anos.

Atenas era contra a utilização do nome Macedónia por outro país, porque poderia levar a que este país vizinho reivindicasse o território de uma região do norte da Grécia com o mesmo nome.

Com este acordo, a Grécia deve levantar o seu veto grego à entrada da Macedónia na União Europeia e na NATO

Pelo seu lado, a ex-república jugoslava tem aspirações de entrar na União Europeia e na NATO, o que estava a ser dificultado pelo veto da Grécia, membro das duas organizações.

Com este acordo, a Grécia deve levantar o seu veto grego à entrada da Macedónia na União Europeia e na NATO.

Do lado macedónio, o acordo deve ainda ser ratificado pelo parlamento, aprovado por referendo e publicado numa emenda constitucional.

Será de seguida submetido à ratificação do parlamento grego.

Se o acordo tropeçar do lado macedónio, a integração euro-atlântica de Skopje será interrompida, advertiu Tsipras.

Ler mais

Exclusivos

Premium

nuno camarneiro

Uma aldeia no centro da cidade

Os vizinhos conhecem-se pelos nomes, cultivam hortas e jardins comunitários, trocam móveis a que já não dão uso, organizam almoços, jogos de futebol e até magustos, como aconteceu no sábado passado. Não estou a descrever uma aldeia do Minho ou da Beira Baixa, tampouco uma comunidade hippie perdida na serra da Lousã, tudo isto acontece em plena Lisboa, numa rua com escadinhas que pertence ao Bairro dos Anjos.

Premium

Rui Pedro Tendinha

O João. Outra vez, o João Salaviza...

Foi neste fim de semana. Um fim de semana em que o cinema português foi notícia e ninguém reparou. Entre ex-presidentes de futebol a serem presos e desmentidos de fake news, parece que a vitória de Chuva É Cantoria na Aldeia dos Mortos, de Renée Nader Messora e João Salaviza, no Festival do Rio, e o anúncio da nomeação de Diamantino, de Daniel Schmidt e Gabriel Abrantes, nos European Film Awards, não deixou o espaço mediático curioso.